Localizada no noroeste da Sicília, Trapani foi cidade-base que escolhi para conhecer o oeste da Sicília. Escolha esta, que não poderia ter sido melhor.

Uma das maiores atrações de Trapani são suas salinas, que fazem parte da Reserva Natural Salinas de Trapani e Paceco, mas optei por “pular” esta parte do roteiro.

É possível ver no centro histórico da cidade a mistura das diferentes culturas, porém as principais ruas do Centro Histórico são fechadas circulação de carros. Mesmo assim, é fundamental alugar um carro para conhecer os lugares “vizinhos da cidade” como Erice, Marsala, San Vito Lo Capo, Scopello, Segesta e as Ilhas Égadi (Favignana, Marettimo e Levanzo).

Tente achar no booking.com o hotel Casa Del Marinaio. É simplesmente fantástico, paguei 55 euros por dia em um apartamento (com sala/cozinha, quarta, banheiro com máquina de lavar) com café da manhã e muito bem localizado, perto de bares, restaurantes e pequenos mercados. Come-se bem e paga-se pouco.

Ao mesmo tempo que Trapani é um museu a céu aberto, caminhar pela cidade é passear por diferentes períodos históricos (monumentos, igrejas e palácios). Recomendo muito a visita.

Seguro viagem geral

Compartilhar
Artigo anteriorOs incríveis canais de Amsterdam.
Rodrigo Silva, 34 anos, é diretor de arte publicitário por profissão, fotógrafo por paixão e guitarrista frustrado por falta de talento mesmo. Atualmente trabalha em sua própria agência de publicidade, dentro da sua casa em algum lugar do mundo.

Deixe uma resposta