Eu achava que tinha visto de tudo na minha vida, mas uma zona de prostituição ser uma atração turística como forma de um programa familiar, para mim foi novidade.

O que pude ver foi algo surreal: uma zona de prostituição organizada.  As prostitutas têm direitos trabalhistas, pagam impostos e possuem sindicato (que deve funcionar melhor que o sindicato dos publicitários).

É proibido tirar fotos das meninas, então tirei apenas da rua. É uma zona turística como qualquer outra no mundo, porém com prostitutas (a grande maioria são lindas) e estão expostas nas vitrines. Não sei quanto cobravam, mas dava para ver gente negociando ali  a qualquer hora do dia.

As vitrines são usadas como forma de atrair clientes sem desrespeitar a lei, já que elas não podem trabalhar nas ruas. E a prostituição se integra à vida da cidade, não ficando à margem dela.

O contraste acontece quando nos deparamos a alguns metros das vitrines e encontramos jardins de infância e igrejas. Ninguém se importa, afinal é Amsterdam.

Seguro viagem geral

Deixe uma resposta